A BlockBr anunciou o lançamento de um conjunto de APIs desenvolvido para oferecer serviços de Token-as-a-Service (TaaS) para impulsionar ainda mais o segmento dos criptoativos no mercado brasileiro e fomentar a tokenização a originadores e distribuidores de ativos.

A empresa projeta uma distribuição que poderá chegar a mais de R$ 40 bilhões logo nos três primeiros anos de atuação. A proposta é simples: a BlockBr Digital Assets desenvolveu uma API (interface de programação de aplicação) que permite que as organizações transformem seus bens e ativos financeiros em tokens e distribuam em seus próprios ecossistemas.

Desta forma a plataforma da BlockBr faz o processo de tokenização e a empresa fica responsável por entregar os ativos ao público. E agora a fintech oferece também um backoffice para que originadores de crédito, custodiantes e distribuidoras possam se tornar tokenizadoras.

Segundo a empresa, o modelo é destinado a bancos, corretoras, originadores de crédito, grandes incorporadoras e demais instituições que possuem um ambiente próprio para distribuição e circulação de ativos. Com esse processo, a negociação ocorre de forma mais rápida e eficiente, além de reduzir o custo por permitir que a tokenização ocorra de dentro para fora, no próprio ambiente da organização.

“Desde quando comecei a empreender, eu já era adepto do modelo as a service por garantir mais eficiência e segurança nos processos de distribuições. Criar mais essa via de tokenização através da BlockBr foi um caminho natural, já que isso vem fazendo cada vez mais sentido para bancos e corretoras. É uma revolução que será amplamente aderida e uma questão de tempo para a proposta se consolidar em todo o mundo. Nesse cenário, a BlockBr já surge como precursora no mercado brasileiro”, afirma Cassio José Krupinsk, CEO e fundador da BlockBr.

Fonte: Cointelegraph

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *